Tudo que você precisa saber para colocar seu imóvel a venda.

Ah, chegou a hora de vender meu imóvel. Fico desaminado(a) com o que vem pela frente! Conhecidos meus tiveram péssimas experiências com este processo, pois não só perderam tempo conduzindo-o mal, como acabaram não fazendo um bom negócio!

Se você está com este tipo de pensamento em relação a venda do seu imóvel, relaxe e leia esta matéria até o final, pois vou lhe dar várias dicas de como você deve proceder e também vou  tentar lhe esclarecer dúvidas que normalmente, os proprietários têm mas não sabem para quem perguntar e que são muito importantes elucidar antes de colocar seu imóvel à venda.

Então vamos lá…

1º passo: DEFINA O VALOR DE VENDA DO SEU IMÓVEL

Antes de qualquer coisa, você precisa definir o valor que você irá colocar seu imóvel no mercado.

É muito importante que você tenha uma exata noção das ofertas existentes para que você não coloque seu imóvel, nem muito acima e nem muito abaixo do valor de mercado.

Para chegar num número mais dentro da realidade possível, você não pode deixar de fazer três processos:

Pesquisar no mercado valores de imóveis semelhantes ao seu.

O primeiro deles é você mesmo fazer uma pesquisa nos portais e sites das imobiliárias mais representativas no mercado, selecionando imóveis semelhantes ao seu nos seguintes quesitos:

  1. localização
  2. Número de quartos
  3. Número de banheiros
  4. Ano de construção
  5. Número de garagens
  6. Benfeitorias
  7. Andar da unidade, no caso de apartamento
  8. Posição solar
  9. Privacidade e vista
  10. Infraestrutura do prédio

Talvez informações como a idade do prédio, vista e posição solar, não estejam bem definidos nas informações, mas considerando ao menos os demais itens, certamente você já terá uma boa noção para fazer um comparativo de valores.

Pesquisar por quanto foram comercializadas as últimas unidades vendidas.

Outro fator importante é você procurar saber quais os valores que foram comercializadas as últimas unidades do seu condomínio, porém , fique atento a quem lhe dará esta informação, pois antigos proprietários, costumam não abrir o valor final, puxam sempre para cima, pois afinal, ninguém quer passar a ideia de que fez um mal negócio. Mas, se sentir que ele está sendo sincero, é a pessoa mais indicada.

Pedir avaliação do seu imóvel a um ou mais profissionais da área.

Por último e indispensável; solicite a avaliação de um Corretor de Imóveis de sua confiança, ativo no mercado e que domine a região onde seu imóvel está localizado. O ideal é sempre pedir para mais dois profissionais, não esquecendo nunca de se certificar de que ele é um corretor credenciado.

IMPORTANTE: Você é o dono do imóvel e tem o livre arbítrio para colocá-lo a venda pelo valor que quiser, independente da avaliação, porém, você deve se precaver, pois colocando o imóvel à venda por um valor muito acima do valor de mercado, não só você afastará possíveis e reais compradores, que, devido a gama de ofertas e informações disponíveis na internet, já são especialistas naquele tipo de imóvel e, automaticamente descartarão o seu por estar muito fora do valor, como atrairá outros que não têm o perfil para comprá-lo, pois podem pagar mais e o seu está aquém de suas expectativas. Isto fará com que você exponha demais seu imóvel, queimando-o no mercado, também perderá seu precioso tempo, sem contar no estresse desnecessário que isto lhe causará.

Portanto, colocar o imóvel dentro do valor de mercado, com uma pequena margem de negociação, é o mais prudente a fazer.

2º passo: ESCOLHA QUEM VAI COMERCIALIZAR SEU IMÓVEL

Esta etapa do processo é tão importante quanto definir o preço, pois a escolha dos profissionais ou imobiliárias que irão comercializar seu imóvel, tem que ser feita com muito cuidado. Considere então estes três fatores:

Escolha a imobiliária ou profissional em destaque

Aconselho sempre a procurar a imobiliária que tem mais representatividade e idoneidade no mercado, que tenha mais opções de imóveis ( maior quantidade) e que mais anuncia, tanto em redes sociais, revistas, cartazes ou outdoors, pois a tendência dos clientes que querem comprar é sempre procurar a imobiliária que mais conhecem e se destacam.

Procure também as imobiliárias do seu bairro, pois, ainda hoje em dia, as pessoas têm o hábito de entrar em imobiliárias dos bairros onde querem comprar e, ao procurarem no Google por bairro, estas aparecerão na pesquisa.

Não se deixe prejudicar por experiências negativas.

Caso você já tenha tido uma experiência ruim com maus profissionais, não se deixe mover por elas e não perca seu tempo tentando vender direto seu imóvel. Pode ser que você tenha sorte se fizer isto, mas em 90% dos casos isto só gera desgaste emocional e perda de tempo. Na minha carreira como corretora, ouvi e presenciei vários casos onde o proprietário se desgastou tanto com a parte compradora que se tornaram inimigos, sem contar nos maus negócios, em virtude da inexperiência em negociação. Também já conclui vários negócios iniciados pela parte compradora ou vendedora e que simplesmente, não evoluíram por imperícia em contornar objeções ou situações que só um corretor experiente consegue driblar ou resolver e , assim, seguir com a negociação até o final

Não julgue todos os profissionais da mesma forma. Como em todos os ramos, existem os bons e os maus, os honestos e desonestos, os eficientes e os incompetentes. Portanto, pense que você quer ter uma boa experiência e procure por um profissional de verdade. A melhor maneira é, assim como você faz com outros profissionais, pedir indicações a amigos e conhecidos. Tenho certeza que você só sairá ganhando!

Vender com ou sem exclusividade?

Caso você esteja pensando em dar exclusividade a uma única imobiliária ou profissional autônomo, dois aspectos são importantíssimos para garantir o sucesso nesta modalidade:

Primeiro: Lá no início eu falei para você se inteirar por si só sobre o preço de mercado do seu imóvel, portanto, não confie na imobiliária ou profissional que pede exclusividade e promete vender seu imóvel por um valor acima do valor de mercado. Não são profissionais sérios e, portanto, só o farão perder tempo e lhe causarão frustração por criarem uma falsa expectativa em seus objetivos. Não caia nesta, estes são os maus profissionais que falo!

Para ter êxito na exclusividade, o imóvel tem de estar dentro do preço de mercado.

Segundo: Só dê exclusividade para um profissional ou uma imobiliária quando este lhe apresentar um plano estratégico de comercialização do seu imóvel, tipo, investimento em fotos profissionais, anúncio elaborado com foco exclusivo e calendário de anúncios na mídia. Isto é uma contrapartida bem atraente para a concessão da exclusividade.

Se você tomar cuidado com estes dois aspectos, daí sim você poderá ter um bom e rápido retorno cedendo a exclusividade. Além do retorno mais rápido e assertivo, você terá mais tranquilidade no processo, pois terá um número bem menor de pessoas entrando em contato pra agendar visitas ou fazendo questionamentos, pois você terá um representante exclusivo e detentor de todas as informações possíveis, podendo até mesmo confiar em deixar as chaves de sua casa com eles. Isto tudo reduzirá, e muito, seu desgaste e estresse neste processo de venda do seu imóvel.

3º passo: MONTE SUA LOGÍSTICA PARA RECEBER OS COMPRADORES

Tão importante quanto os dois primeiros passos, a apresentação do seu imóvel é crucial para atrair e motivar os candidatos a fazerem proposta. Então, cuide com muito carinho de detalhes fundamentais e matadores na hora da visita dos clientes:

  • Determine um horário do dia onde seu imóvel está mais atraente e aconchegante e procure marcar as visitas sempre nestes horários, tipo luminosidade, silêncio, facilidade de acesso ao seu endereço.
  • Arrume sua casa com capricho, coloque tudo no lugar, não deixe louça por lavar na pia, roupas e objetos espalhados pela casa, nem  que  para isto você jogue a  bagunça toda para dentro dos armários.
  • Abra todas as janelas e deixe a luz natural entrar dentro do imóvel, caso ele não seja muito iluminado, acenda as luzes antes que os visitantes entrem.
  • Cuide o horário em que o sol ENTRE para dentro das peças se for no inverno, isto o deixará mais aconchegante, ou que NÃO entre se for no verão, pois o calor pode atrapalhar a concentração ou ligue antes o ar condicionado para deixar o ambiente mais agradável.
  • Cuide também para que tenha o mínimo de pessoas dentro do imóvel. Muita gente deixa o ambiente conturbado e aparentando pequeno, sem contar que os visitantes ficam constrangidos e não prestem a atenção devida nas características do imóvel.
  • Jamais mostre seu imóvel se estiver alguém dormindo em algum quarto ou tomando banho em algum banheiro.
  • Se o banheiro foi usado recentemente, tanto para banho ou outras necessidades, procure secá-lo por completo e tente renovar o ar antes que os visitantes cheguem.
  • Seja gentil e cortês com os visitantes
  • Liste detalhes ocultos que sejam agregadores de valor, tanto no imóvel quanto no condomínio e os exponha aos visitantes na hora da visita. Deixe esta lista aos demais moradores para que a exponha, caso não seja você a apresentar o imóvel.
  •    Jamais aborde questões de negociação ou fale de valores se as visitas forem acompanhadas de um corretor de imóveis. Se você for questionado pelos candidatos à compra, reporte-se sempre ao profissional para que ele ressalte valores. Em alguns casos os clientes fazem este questionamento na hora, apesar de já terem sido informados pelo corretor, apenas com a intenção de levar ou tentar levar alguma vantagem, isto pode vir a conturbar e dificultar futuras negociações, sem falar que é extremamente antiético e desrespeitoso.
  • Cumpra os horários agendados.

Lembre-se sempre, você quer vender seu imóvel e, quase sempre, tem vários outros projetos na sua vida dependendo disto, portanto, valorize cada visita agendada e procure seguir ao máximo as  dicas que dei acima, pois o velho ditado “ a primeira impressão é a que fica”, no caso de compra de imóvel, é muito verdadeira! Acredite nisto!

4º passo: COLHA FEEDBACKS E ACOMPANHE O MERCADO

Como falamos acima, a venda do seu imóvel pode ser um trampolim para realização de vários outros projetos importantes na sua vida, então, dê o devido valor a esta empreitada e acompanhe de perto e com muita atenção todo o processo. A cada visita realizada, fique com o contato do corretor de imóveis que levou o cliente e mais tarde ligue para ele para pegar um Feedback da visita. Isto vai direciona-lo a mudar de estratégia ou preço e você terá a oportunidade de acelerar o processo por entendê-lo melhor. Alie também a esta busca por Feedbacks uma pesquisa, no mínimo mensal, das ofertas que surgem no mercado. Assim você consegue saber quais as chances de seu imóvel ser ou não o próximo a ser vendido.h

5º passo: TIRE TODAS AS DÚVIDAS QUE AINDA POSSA TER

É muito importante saber tudo que envolva a venda de seu imóvel. Algumas das dúvidas mais frequentes são sobre os custos do processo e como fazer a venda com financiamento bancário quando já existe um financiamento no imóvel. Abaixo esclareço algumas, mas se você tiver outras, é só deixar nos comentários que respondo assim que possível.

Que custo terei com a venda do meu imóvel?

O único custo que você terá ao vender seu imóvel será com o pagamento da comissão de corretagem, que pode variar de 6 a 10%, porém, o percentual praticado em praticamente todo país é de 6% sobre o valor total da venda , você terá também o custo de eventuais averbações pendentes no registro de imóveis.

Tenho um saldo devedor no banco, como fazer?

Meu imóvel não está quitado. Ainda tenho um saldo junto a um banco. Posso vendê-lo mesmo assim? Sim, pode, basta levantar o saldo devedor junto ao banco e solicitar a quitação total. O banco emitirá um boleto com o valor ou programará o débito em conta.

Mas, e se eu quiser vender para alguém que vai utilizar FGTS ou financiamento habitacional junto a um banco, eu posso? Sim pode, pois a grande maioria dos os bancos que trabalham com financiamento habitacional, entram como “intervenientes quitante” do saldo devedor existente, ou seja, o novo empréstimo feito pelo atual comprador, quita o saldo devedor existente em qualquer outro banco.

Se o valor do novo financiamento for superior ao saldo devedor, será creditado direto ao banco anterior o valor total do saldo devedor e o restante creditado diretamente na conta do vendedor. Se o valor do novo financiamento for inferior ao saldo devedor, o banco emitirá um boleto da diferença que deverá ser quitado até o momento da assinatura do contrato no banco do novo financiamento. Os correspondentes imobiliários que na grande maioria dos casos são contratados pelos compradores, fazem esta tramitação de maneira bem tranquila junto aos bancos.

6º passo: ESCOLHA A BEBIDA DE SUA PREFERÊNCIA E BRINDE A VENDA DO SEU IMÓVEL

Este último passo não pode ser deixado de lado, afinal, agora é só ir rumo aos novos objetivos da sua vida. PARABÉNS E SUCESSO!

Autor: Angélica Vieira

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *